quarta-feira, novembro 13, 2002

(Ele) Oi, Dona Maria, como vai? Já voltou a luz?Luis Ignácio Lula da Silva

(Ela) Oi, seu Danka, já voltou. O cínico do prédio veio e resolveu o problema do corruptor.

(Ele) E aí? que você acho do novo presidente?

(Ela) O Lula, s'or? Gostei! Ele tem cara do povo. Também é bem competente. Compete, compete e compete, e agora está lá. Aquele Effyaga também não é ruim não, só que ele não fala como a gente, o povo, ele fala com aqueles palavrões dos manda-chuvas, sabe, não dá muito pra entender não, sabe? E aquele Cola de Mélão, aquele que mataria o inflação com um tiro só, ele era pior, sabe? Aquele tiro saiu pelo culatra, não foi? E ele tratou aquele tal mulher dele como um bicho, não foi? Nunca confiei nele não. Ele nunca falou para a gente, nunca olhou para nossas caras, sempre olhando lá encima, para sei lá onde, nos tal elites, deve ser. E como ele berrava, agrideu. Não sei não, mas aquele tipo que grita e tal, imagina, a gente aguente por quatro anos daquele gritaria no TV toda noite? Coisa de doida. E aquele Eneas de Prona, puxa, que gritaria o tempo inteiro, deve achar que a barbe dele abafa. Que nada ! O sen'or lembra aquele Outdoors de Cola de Melão?

(Ele) Qual, Mariola?

(Ela) Aquele com aqueles linhas do trem indo para o horizonte. Perguntei para minha irmã, Helena, ela é letrada e tal, que dizer, ela pode ler, eu não, e ela disse que estava escrita "A caminha para o futuro com Cola". Olha, não sei não, mas aqueles trilhas não tava indo para lugar nenhum, não é? E não foi mesmo, sabe? Desde então desconfiei nele. Lula não. Ele fala diretinho, clarevidentemente, dar para intender sim. E ele olha pra gente enquanto fala, tipo olho por olho. Aí a gente acredita nele. Também ele É da gente, não é?. Ele vem dos tribos da Silva. Helena me mostrô no direccionário telefônico - é CHEIO das Silva. Então ele é um de nós. Tem que dar certo, não é? Tomara que sim.

O presidente eleito Lula com futura primeira-dama (Ele) E os senadors e deputados, Mariola, acha que vão deixar ele governar? .

(Ela) (Suspiro) Não sei não, seu Danka. Essas para-lamentares são uma espécie, não é? Ouvi que eles vai se dar um aumento do não sei quantos milhões rectum ativo até quatro anos para trás. E a gente, com esse salário mínimo que nem compre o mínimo! Ver para crer. Até aquele Morrendo Frango está de volta, aquele que chamou os bicheiros para tomar chá no palácio. Acho-eu muitos deles são uns répteis. Tem algums bons. Aqueles mulheres..como se chamam.. ah é a Marina do Acre e a Helena Heloisa. Agora gostei quando aquele senador Barbudo, er.., Barulho..Baralho..não lembra o nome dele. Quando ele foi expulso.

(Ele) Aquele que brigô com ACM, e os dois foram expulsos?

(Ela) Isso! Agora, olha só como aquele Antonia Carlos Mangesais voltou, tipo cobra, se enfiou lá de novo. Quer ver aquele especie de gente longe dai, puxa.

(Ele) Ai, Mariola, acabou o serviço para hoje?

(Ela) Quase seu Danka, só falta as janelas da sala...

(Ele) Mariola, não vai se pindurando nas janelas, não quero ter que raspar você do chão lá embaixo com uma colher e entrega você para Helena numa caixa de correio...

(Ela) Não se preocupa, seu Danka. Sou macaca velha, não vou escoregar, não!

terça-feira, novembro 12, 2002

Agora com o Lula Presidente e com o povo, afinal, representado no poder, podemos confessar:
Somos marxistas!

Hay que endurecer - e sempre no lugar certo - pero sin perder el senso de humor jamais!

Visite uma página sobre os Irmãos Marx que, a pedidos de TonFa trocou de lugar com o Repórter Aéreo... No virtual, tudo sempre muda...

segunda-feira, novembro 11, 2002

Repórter Aéreo:
Entrando no ar – Vai ventar assim, lá embaixo!! Quanto oxigênio! Fico zonzinho. Não sei porque, aéreo que sou, achei que essa era uma notícia importante: “O patrão mandou. O que é certo é errado, e o que é errado é que está certo” ( acho que tem gente, mais aérea que eu?). Agora, eu não sei se quem disse isso foram os executivos das empresas americanas metidos nessas fraudes clamurosas, ou dois camelôs que ouvi conversando outro dia no Largo da Carioca. Também vivo tão aéreo, que nem sei. Menino, que lufada de oxigênio!! Tô zonzinho. Aéreo, aéreo.....

quarta-feira, novembro 06, 2002

Ana Crônica:

Tem tempo, né? Mas ando tão sem inspiração. Inspiração também é coisa que requer tempo. Por isso resolvi pla(homena)gear um amigo:

O tempo é ninja
Nem liga pro meu afã
Por mais que eu finja
Hoje será ontem, amanhã!
PERCEPÇÃO : CONFIGURAÇÃO DO OBJETO PELA CONDUTA.

A palavra percepção é habitualmente ouvida como se conotasse uma operação de captação de uma realidade externa, mediante uma processo de recepção de informações dessa realidade. Isso é, todavia, constitutivamente impossível, porque seres vivos são sistemas dinâmicos determinados estruturalmente, e tudo o que acontece neles é determinado a cada instante por sua estrutura. Isso significa que o meio não pode especificar o que acontece num sistema vivo – ele pode apenas desencadear em sua estrutura mudanças determinadas por sua estrutura. Como resultado disso, constitutivamente, um sistema vivo opera sempre em congruência estrutural com o meio, e existe como tal somente na medida em que essa congruência estrutural (adaptação) for conservada. Caso contrário ele se desintegra. Nessas circunstâncias, o fenômeno conotado pela palavra percepção consiste na associação, pelo observador, das regularidades de comportamento que ele ou ela distingue no organismo observado com as condições do meio que ele ou ela vê como desencadeando essas regularidades. O observador usa tais regularidades comportamentais para caracterizar objetos perceptivos. Isso se aplica a todos os seres vivos, incluindo o observador.

A explicação da percepção no contexto do determinismo estrutural dos sistemas vivos, invalida qualquer tentativa de dar conta do fenômeno da cognição (incluindo a linguagem) com noções que implicam a denotação ou conotação do domínio da realidade independente das distinções do observador.

(texto ex-traído do livro A Ontologia da Realidade de Humberto Maturana. 1997 / Ed.UFMG )
Tonfa.

domingo, novembro 03, 2002

Fernandinho Beiramar possui milhões de reais em quatro estados brasileiros... é o must!NA LÓGICA: É negócio, hoje em dia, ser bandido. Dá até status. É sinal de inteligência, de esperteza. Merece admiração e respeito. O negócio é ser malandro. Neste mundo capitalista, da competição, onde o negócio é passar o outro para trás, uma prática perfeitamente válida. Haja visto, os escândalos nas empresas americanas, envolvimentos com o governo americano (Carta do Arcebispo de Boston ao presidente Bush, JB Ecologia) na prática de delitos criminosos pelo mundo afora.



Outro dia, ouvi no rádio: - Contrabandistas presos. Quatro contrabandistas tinham sido presos e possívelmente seriam condenados à pena de 2 a 6 anos de prisão. O contrabando apreendido, um container, no valor de 1 milhão de dólares. Fiz as contas. De 2 a 6 anos, primário, bom comportamento, e outras regalias, dá mais ou menos 1/3 da pena máxima. Total 2 anos, no máximo três, com casa, comida e roupa lavada, se tiver curso superior, com prisão especial, onde ainda poderia com o sossego da vida, escrever um livro sobre essa experiencia fascinante no mundo do crime. Sem falar, que quando saisse, com a pena paga, ainda teria 250 mil dólares, para usufruir, isso se tivesse sido só aquele container. Esse pode ter sido, o boi de piranha, quem sabe?
Os assassinos da Daniela Perez, estão soltos, ficha limpa; alguns dizem até que a Daniela mereceu por que era safadinha; assim como o Tim Lopes foi otário, alguma ele aprontou para acabar assim. A Glória Perez perdeu uma filha, para sempre, nós perdemos uma atriz.
Como era mesmo o nome do cara, acho que do Bangu, que quebrou o Zico? Recebeu um cartão amarelo, nós perdemos um craque, o futebol ficou mais pobre.
Conversando com um desembargador, perguntei se a justiça levava em consideração o prejuízo das vítimas, quando considerava os atenuantes da pena? Ele respondeu com uma piada:
- Diz-se que um amigo, matou a esposa, foi preso, cumpriu a pena, saldou a sua dívida, e agora está livre, inclusive da esposa. E eu que continuo preso a minha!
Meu filho outro dia, estava considerando sériamente ser ladrão (ele tem 10 anos, é influenciado por essa ideologia e tem mais 20 amigos da mesma idade), devido ao apelo de poder, status, mídia que essas pessoa recebem.
NA LÓGICA, chego à conclusão de que vale à pena, corromper, sonegar, roubar, enfim. Que a indústria do crime é mais lucrativa do que a honestidade (coisa de otário). Aliás o que seria de juízes, advogados, policiais, agentes penitenciários, procuradores, escrivãos, se não fosse o crime. Ainda bem que organizaram e dá para pagar a todos. Muito melhor do que quando era desorganizado.
ANALÓGICA(MENTE), Maturano(a) a mente; Que mundo estamos configurando para nós e para nossos filhos? Fico pensando, se todos, neste país maravilhoso, somos os malandros, quem serão os OTÁRIOS????????? TonFa