sexta-feira, janeiro 31, 2003

O Repórter Aéreo, em primeira mão, revela um diálogo entre o pedófilo judeu (Eugenio Chipkevitch) e o esquartejador de origem árabe (Farah Jorge Farah) que se encontram amigavelmente na cela dos tarados, no 13º Distrito Policial, da Casa Verde em São Paulo:

Chip Que Evite

- Me conta tudo, Jorge, conta? Pergunta o Dr. Eugênio.
- Vamos por partes. Responde o Dr. Farah. - Você é comunista?
- Porque a pergunta? Indaga o especialista em sexualidade infanto-juvenil?
- Não é comunista que come criancinha? Riu-se o cirurgião estripador.
- Do que ris? Pode me explicar? Mas explica devagar que eu ando meio burro... Pede o psiquiatra.
- Burro? Achei que eras um gênio, com todo aquele acervo de fitas, com Dormonide a dar com o pau... Retruca Jorge, insinuante.
- Eu? Gênio? Diz Eugenio - Gostei do "dar com o pau"...mas e você? se pudesse faria de novo?

Fontes da polícia que ouviram a reveladora conversação, através de grampos misturados aos que fixam os apliques dos reús, afirmaram que se Jorge Farah ou não Farah, é difícil dizer, mas estão providenciando, para implantar no cérebro do pedófilo, um chip que evite isso tudo! Concluindo, trata-se de uma cena bastante atual: um judeu e um árabe tarados ( e não é fase! ), ao que parece atados por uma faixa de gase!

[doPa]

terça-feira, janeiro 28, 2003

Este globo inteiro,
esta estrela,

não sendo sujeito à morte,
a dissolução e aniquilação
sendo impossível
em qualquer lugar da Natureza,
de vez em quando
se renova
por meio de mudanças
em todas as suas partes.


A Nebulosa Cone, formada por gás e poeira, e que está a 2.500 anos-luz da Terra, fotografada pelo Telescópio Hubble

Não existe um "acima" absoluto,
Nem um "abaixo" absoluto,
como Aristóteles ensinava;
Nenhuma posição absoluta
no espaço;
mas a posição de um corpo
é relativo aos outros corpos.

Em todos os lugares
existe mudança relativa e incessante
de posição através do universo,
e o observador está sempre
no centro das coisas.

Giordano Bruno

(Tradução: Duncan Barnes)

quarta-feira, janeiro 22, 2003

Reflexão sobre o Amor

Comentários de três mulheres, amigas, numa festa de aniversário de uma delas. Não sei a idade, mas pessoas com filhos na faixa dos adolescentes. Todas com mestrado e se dirigindo ao doutorado em suas especialidades:

1ª - Eu só entro numa relação se estiver apaixonada. Agora, eu morro de medo de me apaixonar, porque eu sofro muito, feito uma desesperada...

2ª - Para mim, paixão não é isso. Eu me apaixonei mesmo para valer só uma vez na vida. Já depois de mais velha, casada, separada. Ai, era uma coisa, ele morava em Nova York. Quando ele vinha eu ficava gelada, não conseguia comer, me faltava o ar, aí era uma coisa... Mas ele morava em Nova York, não dava...Sofri muito...

1ª - Eu acho que não sei separar o sexo do amor, da paixão, eu sou romântica...

3ª - Pois hoje, dia do meu aniversário, eu posso dizer que hoje em dia, eu já me permito transar por prazer. É um direito que me dou...


sexta-feira, janeiro 17, 2003

Foto de Sebastião Salgado - São Paulo, Brasil, 1996."E nessa maneira particular de coexistência que nos faz humanos, o AMOR é o fenômeno biológico que nos permite escapar da alienação anti-social criada por nós através de nossas racionalizações. É através da razão que justificamos a tirania, a destruição da natureza ou o abuso sobre outros seres humanos na defesa de nossas propriedades materiais ou ideológicas.
Nós, seres humanos não somos animais racionais. Nós, seres humanos, somos animais que utilizamos a razão, a linguagem, para justificar nossas emoções, caprichos e desejos... e, nesse processo, os desvalorizamos, porque não percebemos que nossas emoções, especificam o domínio de racionalidade que usamos em nossas justificações...

(ex-traído do Livro ”Ontologia da Realidade”, H. Maturana/Hamburgo 21/02/1985.Ed. UFMG) [Tonfa]

terça-feira, janeiro 07, 2003

Repórter Aéreo

Alô Houston? Temos um problema... Que problema? Sei lá, tava aqui distraído olhando as estrelas que até esqueci qual era... [A esperiência da gravidade zero, às vezes doPa a gente!]

o rosto do repórter é do doPa, mas vamos arranjar um melhor em breve...