quarta-feira, abril 30, 2003

I

Desenhado por Duncan Barnes
[canbar]




Nas asas da borboleta

"A descoberta de Lorenz o credenciou para longas aventuras no mundo da matemática e da filosofia científica. Um amigo, Robert White, falou-lhe do Efeito Borboleta, segundo o qual o bater de asas do inseto é capaz de provocar, com uma série de fatores encadeados, tempestades no outro lado do planeta. A imagem de que a previsibilidade estaria simplesmente substituída pelo acaso não convenceu Lorenz. Seus modelos de tempo mostraram algo mais que aleatoriedade. As estruturas geométricas das alterações lhe revelaram a ordem "mascarada" da aleatoriedade."

[compilado na rede por dopa]
Leia na íntegra.

quinta-feira, abril 24, 2003

Kurt Godel (1906-1978)Teorema da Incompletude de Godel

"Em 1931, o matemático Kurt Godel provou seu famoso teorema da incompletude sobre a natureza da matemática. O teorema afirma que, dentro de qualquer sistema formal de axiomas, como a matemática atual, sempre persistem questões que não podem ser provadas nem refutadas com base nos axiomas que definem o sistema. Em outras palavras, Godel mostrou que certos problemas não podem ser solucionados por nenhum conjunto de regras ou procedimentos. O teorema de Godel fixou limites fundamentais para a matemática. Foi um grande choque para a comunidade científica, pois derrubou a crença generalizada de que a matemática era um sistema coerente e completo baseado em um único fundamento lógico. O teorema de Godel, o princípio da incerteza de Heisenberg e a impossibilidade prática de seguir a evolução até mesmo de um sistema determinista que se torna caótico, formam um conjunto fundamental de limitações ao conhecimento científico que só veio a ser reconhecido durante o século XX."

Se funcionasse, seria boa temática e não má temática(Extraído da obra "O UNIVERSO NUMA CASCA DE NOZ" de Stephen Hawking, Editora Mandarim, 2002). [dopa]
Ver outras referências sobre o autor.

segunda-feira, abril 21, 2003

Lembra da cadelinha Laika, a primeira a viajar no espaço?Repórter Aéreo:

Heim??!...Alô, base?... Façam contato... Não sei se estou de cabeça para baixo... aéreo que sou... ou é o mundo que está. Mas essa "Guerra de Bush" parece mais uma "Guerra Debósh". E se é esse o modelo que eles querem impor ao mundo, estamos perdidos, pois essa é uma verdadeira "DEMO Cracia" travestida de "Forças do Bem"... deles!!!... Acho que já vi essa história não sei aonde... E ainda tem gente que apóia. Ou é a hipocrisia que cresce... aéreo que sou...uma "hipo crescia". Que coisa BESTA!!!

E já que estou no deserto (pra lá de Bagdá) vou para um OASIS. Ou então abrir um negócio para vender nariz de palhaço... Alô, base? Sim sou eu, aéreo... O quê??? Falar da cachorrinha do Lula??? Será que é ator doado gentilmente pela Globodeboche?... Alô, alô... Acho que entrou areia....

terça-feira, abril 15, 2003

Humberto MaturanaA ética da alma se revela na estética do comportamento.

A competição. Notem que se fala muito de competição. E os economistas falam de competição sadia, fazendo referência a competição, buscando uma justificação na história evolutiva. Alguns autores dizem que a competição é um fator fundamental na evolução. Isso não é correto. A história dos seres vivos não se realiza pela competição, mas pela conservação de certos modos de vida. A competição é um fenômeno humano, das relações humanas no qual a emoção central resulta da negação do outro. Para se ganhar uma competição é essencial que o outro perca. Jogamos tênis, ping-pong ou remo, ou qualquer outra coisa e não contamos os pontos, sentimo-nos bem e não competimos – mas no momento em que decidimos contar, muda a emoção.
Não existe o fenômeno da competição sadia. A competição é sempre constitutivamente anti-social. Dizem que a competição é necessária, para haver diversidade. Isso não é correto. A diversidade surge da diversidade de interesses, da colaboração e cooperatividade em mudanças de pergunta. É outra coisa.

ator doado - gentilmente - pela GloboLivre adaptação ex-traída do livro “Cognição, ciência e vida cotidiana” de Humberto Maturana, 2001) [tonfa]

quinta-feira, abril 10, 2003

A ética da alma

se revela na estética do comportamento.
Não há caminho novo. O que há de novo é o jeito de caminhar.
Educação enferruja por falta de uso. Se os amigos não merecem uma certa cordialidade, quem irá desfrutá-la?
Hoje em dia está cada vez mais raro a elegância do comportamento. Uma elegância desobrigada.
Não há livro que ensine alguém a ter uma visão generosa do mundo, a estar nele de uma forma não arrogante.
É elegante não ficar espaçoso demais. É elegante não mudar seu estilo apenas para se adaptar ao de outro
É elegante retribuir carinho e solidariedade.
Elegante é quem demonstra interesse por assuntos que desconhece, é quem presenteia fora das datas festivas, é quem cumpre o que promete.
Oferecer flores é sempre elegante.
Descubra a sua elegância e não se esqueça, não há caminho novo.
O que há de novo é o jeito de caminhar.

um gentilmente - ator - doado pela Globo[Tonfa]


Nota do Editor: O texto acima é uma livre adaptação reduzida do texto de Thiago de Mello, grande poeta amazonense. Aos que desejarem ler o texto original, clicar aqui ou ler no perhappiness.

domingo, abril 06, 2003

"O Castiçal" encerra curta temporada hoje no Rio

tonFa fazendo, com brilho, o prólogo da peça

"Foi como enterrar um ente querido vivo", assim definiu o diretor Amir Haddad, ao encerrar a temporada do espetáculo "O Castiçal", única peça de Giordano Bruno, até então totalmente desconhecida do público carioca (e, quiçá, brasileiro). Com 29 atores em cena, 180 minutos (isso mesmo, 3 horas! - e vinte, cronometrado!) de espetáculo e o tempo se dissolve em uma divertida montagem de uma peça escrita em 1582 e extraordinariamente atual, moderna e sempre popular.

Com 29 atores em cena

Produção do Carlos Gomes, bancada quase que exclusivamente pela Prefeitura do Rio

Quem viu, viu, quem não viu, chore...

Foi como enterrar um ente querido vivo...

[doPa]

terça-feira, abril 01, 2003

E atenção, atenção, PORTUGAL acaba de aliar-se às forças anglo-americanas, resolvendo apoiar à Guerra!

O Comando-Maior das Forças Armadas Portuguesas acaba de enviar todos os tanques disponíveis para Bagdá. As lavadeiras e o sabão em pó, seguem amanhã!

Informou, o seu Repórter Aéreo.
[Quem?! Eu?! ass.: doPa]
Repórter Aéreo:

Eu, seu correspondente de guerra, me desgarro um pouco de Bagdá (claro, sem deixar de estar “pra lá de Bagdá”, aéreo que sou...) Sem ser um repórter de Iraque, trago a notícia da guerra no Rio de Janeiro:

será que ELA vai nos processar também?Declaração da Governadora Rosinha Matheus, mãe de nove filhos, a respeito do volume de contrabando de armas para os morros do Rio, e sua sugestão de ação para o estado:

Contrabando de arma - diz Rosinha - é responsabilidade do governo federal, por isso nó estamos buscando um entendimento. Na hora, em que a Polícia Federal impedir que as armas entrem, a gente vai conseguir desarmar o Rio...

Não sei se o aéreo sou eu, ou se esta declaração merece o Oasis... fiquei na dúvida.
Lançamos então, nossa pesquisa da semana:

Rosinha vai para o Oasis ou fica no Outsite? Dê seu voto. Participe dessa inteira-atividade....
Não sou rosinha nem flor que se cheire...
Repórter Aéreo saindo porque aqui também a Basra está pesada...

Sorria você está entrando na Basra

[tonFa]